Eletrizar UFPR

Apesar de amplamente utilizada nos dias de hoje, a energia elétrica, seus usos e perigos não são suficientemente conhecidos pelo público em geral. Neste contexto o projeto Eletrizar propõe realizar atividades lúdicas de cunho educacional visando fomentar a construção do conhecimento pelos alunos, através da interação com as escolas e seus profissionais por meio de seminários, palestras, apresentações, oficinas e outras atividades práticas.

Apresentação

A ideia original do projeto surgiu no grupo PET Engenharia Elétrica, ha cerca de 4 anos, a partir da constatação da carência de formação adequada em oratória, comunicação e organização dos alunos do curso de graduação em Engenharia Elétrica.
Como uma forma de viabilizar este aprimoramento, foi pensada a construção de um diálogo com a comunidade a partir do qual os alunos da engenharia pudessem apresentar temas tecnológicos de interesse mútuo, organizando seminários de curta duração em escolas públicas da região. A ideia evoluiu para a inclusão de escolas da região metropolitana, incluindo instituições privadas. O conteúdo foi ampliado para contemplar o uso racional da energia, seu custo e perigos associados.
Além da exposição de conteúdo, o diálogo passou a ser criado através do uso de protótipos demonstrando os fenômenos abordados.

Justificativa

Através do projeto proposto, os alunos do curso de Engenharia Elétrica da Universidade Federal do Paraná entram em contato com outra realidade, dialogam com alunos e professores das escolas e se conscientizam sobre sua própria qualificação. Além de melhor preparar tanto os alunos de graduação quanto o público alvo para o mercado de trabalho e
para a vida, o projeto desperta também o interesse da sociedade para a formação em engenharia elétrica e áreas afins. Tal fato é extremamente relevante dada a escassez de recursos humanos, não somente no Brasil como no mundo.
O Brasil forma cerca de 40 mil engenheiros por ano, enquanto a Rússia, a Índia e a China formam, respectivamente, 190 mil, 220 mil e 650 mil profissionais (fonte: Jornal Estadão). A falta de mão de obra devidamente qualificada é uma das barreiras para o desenvolvimento do país.

Objetivo Geral

Incrementar o diálogo existente entre a comunidade acadêmica do setor de tecnologia e a sociedade, visando o enriquecimento de ambas as partes, por meio de interações continuas e planejadas focadas nos educadores e educandos dos níveis fundamental e médio de Curitiba e Região Metropolitana.

Objetivo Específico

Qualificar os alunos de graduação para o mercado de trabalho através de atividades que requeiram conhecimentos técnicos, organizacionais, habilidades de oratória, entre outros, propiciando o crescimento dos mesmos.
Divulgar os cursos da Universidade para a comunidade, principalmente estimulando o interesse pelas áreas científicas e tecnológicas.
Promover a sensibilização do público da Universidade para a realidade social da comunidade local e de nosso país,
propiciando também o aprendizado em função do contato com essa realidade.
Colaborar com a formação dos educandos da comunidade, levando conhecimento técnico, dialogando sobre tecnologia em geral e, mais especificamente, sobre energia, sua origem, usos e perigos, adaptado ao contexto da escola visitada.
Desmistificar a universidade perante a sociedade.

Metodologia

O projeto divide-se em três partes: planejamento, execução e avaliação. Na primeira etapa, são pesquisadas possíveis escolas candidatas à participação no projeto. O contato é feito através de e-mail ou por telefone, buscando-se falar com a direção ou com algum professor ou responsável que possa fornecer dados a respeito do tamanho da turma, nível e idade
dos alunos, recursos e tempo disponíveis para a apresentação, discutindo possíveis datas para a visita.
As apresentações são então planejadas levando-se em consideração o conteúdo que os alunos já tiveram em sala de aula, o nível de maturidade dos mesmos e o tempo disponível. O conteúdo e o formato do diálogo são preparados segundo as informações coletadas, podendo incluir desde uma simples apresentação no quadro com giz, incluindo ou não recursos multimídia, até oficinas lúdicas com protótipos. Alguns exemplos de experimentos são:
demonstração de eletricidade estática atritando-se canudinhos e atraindo papel picado; condução de eletricidade através de copo com água e sal para acender um lâmpada; construção de um motor elétrico com bateria, fio de cobre e ímã.
Como recurso adicional para o entendimento do conteúdo, o planejamento pode incluir atividades cênicas, a serem desenvolvidas eventualmente com a colaboração de professores e/ou alunos da área de teatro da Universidade. Vídeos disponíveis na internet ou desenvolvidos pelos próprios alunos da Universidade também podem ser incluídos no
planejamento, tais como:
“smart grids” (redes inteligentes), energias alternativas, tecnologia em televisores, internet via rede elétrica, telefonia celular.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s